Como Será o 2014 do Varejo?

Este artigo, escrito por Marcelo Murin, foi extraído do Diário do Comércio e dá uma panorâmica sobre o que devemos esperar das vendas no varejo em 2014. Lembrando que a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Sistema de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) esperam um crescimento de 4% nas vendas a prazo no varejo em 2014, menor do que os 4,12% de 2013.  Segue o artigo:Semtitulo

Dizer que 2014 será ano de Copa do Mundo no Brasil e de eleições presidenciais é “chover no molhado”. Mas para o varejo nada é melhor do que muita chuva no molhado, não é mesmo? Sabemos que a economia brasileira vem passando por momentos de instabilidade e que em algum momento a situação vai implodir, mas tenham certeza que não será num ano recheado de eventos importantes como 2014.

Certamente teremos um ano de grande movimento nas ruas e, conseqüentemente, nos pontos de venda, com uma grande demanda gerada fundamentalmente pela Copa do Mundo. Milhares de turistas viajando pelo país, nacionais e internacionais, ávidos por consumir e se divertir durante o período dos jogos.

Nos seis meses que antecedem o evento, veremos um aumento no consumo, o que significa que os pontos de venda deverão estar preparados. Portanto, planeje-se. Revise seu sortimento, reavalie seus estoques, estude melhores margens, prepare promoções, trabalhe de forma atrativa a exposição dos produtos no PDV, e tudo mais que for possível – e com antecedência! Saia na frente da sua concorrência… Faça diferente.

Um ponto que considero importante ter atenção: cuidado para não ser torcedor no seu negócio, ou seja, saiba separar seu lado gestor do torcedor da seleção brasileira para não cair em armadilhas da empolgação e exagerar em seus estoques. Se for o caso, não deixe seus negócios fracassarem junto com a seleção “canarinha”… Não que eu deseje isso, mas estamos falando de fatores não controláveis.

Pronto, a Copa do Mundo se foi, e tendo o Brasil ganho ou não, meio ano já se passou, e o que nos restará? Eleições. Claro que a quantidade de recursos comparando com o primeiro grande evento do ano será menor, mas também sabemos que no segundo semestre o consumo tende a crescer. Então, mãos à obra e vamos aproveitar.

Não deixe nada para a última hora. Planeje o segundo semestre com antecedência também. O ano será muito conturbado e rápido em função dos grandes eventos que teremos. Então não durma no ponto, esteja em alerta!

O efeito de uma eleição no país é mais genérico quanto ao consumo, pois não há uma situação específica dirigida como um evento. No entanto, existe certa euforia nas ruas e também uma natural injeção de recursos realizada pelos partidos políticos, o que naturalmente aumenta a tendência de consumo da população. Isso sem falar nos ânimos que toda eleição presidencial costuma alterar no mercado como um todo.

O varejo precisa estar preparado. Novamente, ajuste seus estoques, prepare de forma adequada sua equipe, estabeleça metas agressivas, avalie novamente as margens trabalhadas na época da Copa do Mundo e faça novas ações promocionais. Não fique apenas no básico do preço.

Podemos ver que será um ano intenso, de grandes eventos e potencial enorme de consumo, portanto, movimentem-se! O planejamento será fundamental para sair na frente de sua concorrência, fazer diferente e encantar seu cliente. Que venha 2014 e que seja de muito sucesso para todos nós!

Fonte: Diário do Comércio

Sobre Palmieri

Palmieri, trabalha na Kampa, uma empresa pequena como uma família, formado por pessoas reais e com nomes.
Esta entrada foi publicada em Administração, Vendas do varejo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *